cinismo

não deixa de ser curioso ver jornalistas repudiar tragédias decorrentes de rivalidades futebolisticas quando, eles próprios, e os seus respetivos órgãos de comunicação social, são parte ativa na geração de ódio. ou pelo simples facciosismo, sempre tão, tão  presente e ao serviço de interesses, ou pelo incitamento à polémica com fins únicos de aumento de audiências.

os tontinhos, animaizinhos sem qualquer noção de bom senso, acabam a ser os mártires de toda esta estupidez.

identifico-me

tem gente que eu sei que fala mal de mim, mas trato na maior normalidade do mundo… uns chamam de falsidade, eu chamo de maturidade! na boca de quem não presta, até quem é bom não vale nada.
miriam lewer

não gosto muito de frases feitas, mas tropecei nesta e… não é que define bem o que penso?!

será?

a idade confere-nos conhecimento e, como consequência, outra capacidade de lidar com a adversidade. mas conseguirá lidar com com expectativas de vida recorrentemente e persistentemente goradas?!

ou pelo menos conceberá sabedoria suficiente para saber reestruturar as expectativas?

urso

o sucesso ou insucesso deve ser medido em função daquilo que nos está destinado. e a mim, hoje, estava destinado fazer figura de urso. e fiz muito bem. portanto, fui bem sucedido. até sinto uma pontinha de orgulho por isso.

uma epidemia

há pessoas que se levam demasiado a sério, tão a sério que se expõem de forma patética ao ridículo.

é, e sempre foi assim na vida real, mas a web é o micro clima por excelência para hiper-relevação de factos, desconsideração do próximo, opressão da multiculturalidade, ostentação da ignorância e da rudez.