falta de vergonha

“se fosse sul-africana também tinha pegado em armas”

é assim que ana gomes justifica uma tentativa rasteira de aproveitamento político.

ela, só ela, sempre tão pura, lutadora incansável contra as forças do mal, aproveita o desaparecimento do símbolo maior da tolerância para, com meias verdades, atacar um opositor político.

esse facto por si só, o do aproveitamento da morte de nélson mandela para atacar cavaco silva, já é sobejamente condenável. pior é justificar com actos que são absolutamente contrários aos princípios de mandela, um facto que me parece muito claro e objectivo, a tentativa de deturpar a razão do sentido de voto do estado português, na onu, contra uma moção que defendia a libertação imediata de nélson mandela com recurso à força armada, algo que o próprio mandela condenaria com certeza. de resto, imediatamente a seguir, a votação de uma moção sem a referência ao recurso da força armada, foi votada favoravelmente pelo estado português.

é, sobretudo, um desrespeito à memória do extraordinário homem, um atentado à sua obra e ao seu imenso legado, pese embora as palavras de lamento e pesar do espécime em causa (ag).


comentários existenciais

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s