prudência fica sempre bem

se tivermos a noção da possibilidade de uma certa amplitude comportamental de quem nos rodeia, mas tenhamos nós a serenidade suficiente em relação a esse facto, e as relações fluem naturalmente.

em linguagem popular, o que eu disse foi: é preciso ter sempre um olho no burro e outro no cigano. (sem qualquer intenção discriminatória em relação a etnias)


comentários existenciais

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s