24/12 = 24/1,2,3,4,5…

a vida tem destas coisas, com o passar dos anos e com as vicissitudes da vida, fui perdendo todo e qualquer entusiasmo com a época natalícia. nem era o sentido religioso da coisa que me movia, de todo. era mais o ambiente de compreensão, partilha, tolerância e benevolência que pairava no ar, o reencontro da família, muita dela distante, o contraste do frio na rua com o calor da lareira no lar.

hoje em dia sinto que estou mais frio e indiferente. a família continua a ser (a única coisa) importante, de resto não me move qualquer magia. é uma frieza decorrente da idade, da preocupação, da (ir)responsabilidade, do compromisso, e da falta dele, do conhecimento da vida, e também do desconhecimento, enfim, decorrente de um presente e um futuro incerto e inquietante.

não me preocupo sequer, porque não me faz sentido, em desejar um bom natal aos outros.

bem, e por falar em frio, vou até à terra do frio… a lareira é sempre agradável.


comentários existenciais

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s