tótó

estes últimos dias têm sido profícuos na sustentação de uma ideia que me tem assolado, e assombrado até, nos últimos tempos.

ou porque o resultado do processo de meditação, seja qual for a perspectiva ou incidência da análise, leva sempre às mesmas conclusões. ou porque a troca de impressões com terceiros confirmam a minha tese.

e a tese, essa, é a de que sou um perfeito cromo (nem sequer sou um cromo perfeito!). sou um cromo porque não sou proativo o suficiente. porque sou demasiado compreensivo. sim, imagine-se, demasiado compreensivo!

o tempo que havia estipulado como sendo o aceitável para romper com este estado de coisas está a terminar. antes disso, a bem da minha consciência, não era aceitável. a partir de agora passa a ser aceitável e justificável.

é verdade que já envidei alguns esforços para dar a volta à situação, ainda antes do termo do prazo auto estipulado. mas foi algo muito ténue. é necessário mais impetuosidade, mais vigor, mais determinação.

a sustentação da ideia está agora mais sólida. passemos, então, à ação. esta é mais uma afirmação de redundância, um pleonasmo, com intuito único de me predispor à ação. faz parte do processo de sustentação do já mais do que sustentado.

mas custa perder os aspetos positivos, as coisas boas…


comentários existenciais

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s