a culpa é do metabolismo

a idade é mesmo tramada. eu, que sempre tive um metabolismo capaz de queimar tudo o que ingeria, evitando qualquer tipo de barriguinha, comesse o que comesse, verifico que essa condição mudou!

agora que a idade avançou, desacelerando o metabolismo, e o sedentarismo se torna uma ameaça séria, até por falta de vitalidade mental para o contrariar, parece que até o ar que respiro faz crescer (ou inchar?) a barriga.

só pode! porque se há pessoa que tem (o mínimo) cuidado com a alimentação, essa pessoa sou eu. e a quantidade ingerida, essa está muito abaixo da média. seguramente.

há, neste momento, dois factos incontornáveis e indesmentíveis: nunca tive tanta idade como agora; nunca pesei tanto como agora. embora ainda tudo absolutamente dentro dos limites aceitáveis (a idade já não!), começo a perceber que, agora mais do que nunca, tenho que ter um cuidado redobrado com esta problemática.


comentários existenciais

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s