assusta-me, confesso

crise?! qual crise?!

tenho andado por aí e só vejo gente a consumir, o dia todo! de manhã à noite. não há produção de riqueza por ação direta do trabalho, mas há consumo. muito consumo. uma loucura.

não entendo esta incongruência, mas sou eu, limitado que sou na minha perceção da economia.

eu não tenho dúvidas, ainda há menos de meia dúzia de anos que o povão percebeu, à força e de forma violenta, que não é boa prática gastar aquilo que não se tem, e já se está a cair novamente no mesmo erro. as transações por mb batem recordes. a tentação para o consumo dispensável, fútil até, e muitas vezes para desperdício, está aí.

ouve-se o argumento “as pessoas sentem necessidade de deixar de viver sob o terrorismo da austeridade, de respirar”. eu acho que estão a respirar de forma demasiado ofegante, assim vai-lhes faltar o oxigénio.

não sei se é falta de memória, se é falta de senso. ou as duas.


comentários existenciais

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s